Páginas

Quando pensam que você é uma maluca...

Não posso mentir que esse rotulo "maluca"sempre esteve na minha vida. Isso desde antes da adolescência. Lembro claramente de alguma amiga ou colega dizendo que eu tinha as respostas na ponta da língua, o que de certa forma naquela época não se tinha muitos problemas e tudo era mais fácil de dar uma solução, mesmo que momentânea.
  Sempre fui do jeito de pessoa que fala demais, demais até pro meu gosto, pois as vezes paro pra refletir e logo me vem a mente o porque de não ter ficado calada. Enfim, muitas vezes creio eu que assusto as pessoas. Acho que a primeira vista se eu não abrir a boca vão logo pensar que um guria diferente da que realmente sou, e o pior que antes eu era totalmente diferente do que sou hoje.
  Uma coisa que eu sei que não mudou em mim foi o fato de sempre ter uma opinião e ainda ser uma tagarela, mas em muitas coisas o modo de pensar mudou radicalmente. Creio eu que seja uma evolução, bom, prefiro acreditar que seja já que me sinto feliz assim.
  O fato de ser "maluca" transparece nas amizades que tenho que normalmente são pessoas opostas a mim, e assim mantenho um equilíbrio para mim e para eles.
   Bêbada, todos  que convivem comigo sabem que liberto todas as minhas loucuras e sou ainda mais depravada do que o normal. Minha falta de vergonha na cara fica extrema e o que tiver de ser feito será, ainda mais se alguém me quiser me colocar a prova de algo, faço sem a miníma vergonha.
  Eu escolhi ser dessa forma, pois me sinto livre, sinto que posso ser eu sem ter que medir palavras apenas para agradar alguém. Eu digo que se uma pessoa me conhecer, ou ela irá me amar e seremos amigos ou ela irá me odiar e não seremos nada. É o típico 8 ou 80 não tem como ser meio termo. Por mais que em algumas situações  eu não seja apropriada, para outras me encaixo perfeitamente.


Enfim, antes maluca do que censurada.

Nenhum comentário

Postar um comentário